Felicidade, alegria, saúde e prosperidade ao alcance de todos!

O que é

GRUPO DE AUTO-CONHECIMENTO

.


A proposta do Grupo de Autoconhecimento, é de se reunir semanalmente para adquirir o conhecimento das Leis Universais, conhecimento de si próprio, das circunstâncias da vida, de sua sincronicidade,entre outros,  através de Palestras, Ensinamentos, Vivências, Trabalhos internos e práticos de Transformações interiores, Regressões de Memórias, Progressões, Visualizações e tudo mais que propicie alívios, eliminação de bloqueios, quebras de paradigmas para iniciar o 4° caminho, o caminho do meio, o Tao, onde encontrará a Paz, a Luz, o Amor, a Alegria, a Felicidade, a Saúde,a Prosperidade.


PROGRAMA

Motivação

Criatividade

Realização

Prosperidade

Liderança holística

Visão holística

As dimensões do ser humano

As 22 leis do Universo

Energias

Auto-estima

Auto-imagem

Como administrar as situações que atraímos

Como não gerar emoções negativas

Temperamentos

Eneagrama sistêmico de Personalidade

Curas com as mãos

Regressões a momentos e vidas passadas

Memórias filo-genético das celulas

Como trabalhar os conflitos internos

Auto-conhecimento e Auto-liderança

Dom, talento e vocação

Espiritualidade no trabalho

Planejamento estratégico de vida e carreira

Liderança inspiradora

Aspectos motivadores e as necessidades humanas

Gestão pela confiança e comprometimento

Lateralidade cerebral e os estilos comportamentais

Comunicação Assertiva

Aprendizagem transformacional

.

.

.

“Uma boa maneira de viver em paz é não dar importância àquilo que os outros pensam a seu respeito.
Observe: cada vez que orientamos nossa felicidade e prazer esperando a aprovação dos outros, tudo fica muito complicado.
Deixamos o nosso tempo para viver em função do tempo dos outros.
Aí acontecem as dissonâncias de ideias, pois cada um enxerga o mundo ao redor de uma maneira.
Devemos respeitar as opiniões dos outros, mas não tentar vivê-las.
É claro que vez por outra encontramos pela frente os donos da verdade.
Deveríamos encará-los com carinho e não absorver suas ideias cegamente.
Confiar e respeitar a si mesmo em primeiro lugar é a regra básica do bem-viver.
Só assim você poderá enxergar os outros com mais nitidez.
Sem crises, sem traumas e sem descaracterizar sua maneira particular de encarar a vida”.
(Ivan Freitas)

.

.

Na Wikipédia o signicado de auto-conhecimento

tem um significado amplo, veja:

O auto-conhecimento ou conhecimento de si é,  em filosofia, ou um objeto de investigação epistemológica ou é a finalidade de uma busca de natureza ética. Quando visto como objeto da investigação epistemológica, o que se busca é a explicação de como e o que é conhecido. Quando visto como projeto ético, o que se busca é a realização de algo que leve o sujeito a ser mestre de si mesmo e, consequentemente, um ser humano melhor. O auto-conhecimento algumas vezes é obtido através da meditação, que é uma prática oriunda da ioga, e da psicoterapia (como a psicanálise, entre outras).

.

.

Auto-conhecimento como objeto de investigação epistemológica

O conhecimento de si distingue-se do conhecimento de outras coisas (as coisas exteriores ao sujeito) por ser imediato, no sentido de não depender de evidências. Pode-se dizer que o auto-conhecimento é fruto da introspecção. O sujeito tem acesso privilegiado aos próprios pensamentos, isto é, conhece os próprios pensamentos de uma maneira que os outros usualmente não conhecem. Tal acesso privilegiado é a marca da autoridade da primeira pessoa, pois usualmente o que o sujeito diz sinceramente que pensa deve ser considerado como o que ele pensa, enquanto o que uma outra pessoa diz que o sujeito pensa usualmente não é um relato que desfrute da mesma autoridade.

.

.

Auto-conhecimento como projeto ético

Filósofos como Platão, Spinoza, Freud e Moran fazem parte de uma tradição que vê o autoconhecimento como uma conquista ou realização que traz saúde e liberdade para a pessoa. Esse projeto ético tem suas raízes no dito do oráculo de Delfos que tanto influenciou Sócrates: Conhece-te a ti mesmo.

De acordo com essa tradição, o auto-conhecimento é uma realização, ao invés de algo dado ou prontamente disponível ao sujeito. Para conhecer-se a si mesmo, o sujeito precisa refletir, e interpretar a si mesmo.

Há subdivisões dentro dessa tradição. Primeiro, há os filósofos da antigüidade que viam o autoconhecimento como algo bom por si ou por fins práticos. Segundo, autores confessionais, como Agostinho e Rousseau. Terceiro, os que vêem o auto-conhecimento como algo moralmente valioso, mas difícil de ser alcançado por causa da natureza inefável do sujeito. Entre os defensores de tal posição está Nietzsche, em alguns momentos. Quarto, os que vêem o auto-conhecimento como uma autocrítica. Tal posição é encontrada no Eclesiastes, em Spinoza, em Nietzsche, Heidegger, Sartre e Moran.

.

.

Auto-conhecimento segundo a psicologia

O auto-conhecimento, segundo a psicologia, significa o conhecimento de um indivíduo sobre si mesmo. A prática de se conhecer melhor faz com que uma pessoa tenha controle sobre suas emoções, independente de serem positivas ou não. Tal controle emocional provocado pelo auto-conhecimento pode evitar sentimentos de baixa auto-estima, inquietude, frustração, ansiedade, instabilidade emocional e outros, atuando como importante exercício de bem-estar e ocasionando resoluções produtivas e conscientes acerca de seus variados problemas.

Toda pessoa possui o refúgio dos seus recursos pessoais, mas esse pode ser acionado de forma a não se desgastar se houver o controle das emoções ou ainda utilizar de forma a obter futura recomposição. Também consegue permanecer equilibrada em casos de fatores externos como críticas, perda de emprego, término de relacionamento e outros que vulneralizam o emocional. O conhecimento de si próprio não dá prioridade a opiniões ou respostas e sim estimula seus fatores positivos a detectar os negativos a fim de modificá-los favoravelmente.

Pode-se buscar o auto-conhecimento a partir da detecção dos defeitos e qualidades, sendo esses externos (corporais) e internos (emocionais e psíquicos). O equilíbrio entre os fatores internos e externos deve ser buscado para que não haja espaço para manipulação e fragilidade. Também pode haver reflexão de vida, analisando o comportamento obtido até então e as atitudes tomadas para que se consiga detectar maus atos e comportamentos, a fim de que não mais ocorram.

.

.

Faça, você também,  parte deste grupo de auto-conhecimento!

.

.

Ligue já para:

11-5083-1192/9.7624-6382 ou

11-9.9975-4024/9.9766-8228

e faça sua inscrição.

.

SKYPE: CLINICA.KAMAL


Leave a reply

Agenda

abril 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Flickr Imagens

Slideshow

Instale o Flash Player para ver o slideshow.

Links recomendados

Utilidade pública